Há que documentar o vazio. Agora também em mármore!
dubois@aeiou.pt

sexta-feira, agosto 06, 2004

Semi-lividez. Holo-Eu, cyber-consumo de bolacha americana
Olá, fresquinho!


A correr pela, rua... Amanhecer.
- Corre Malva, corre. Ainda perdemos o comboio.
A correr, rua abaixo. Acelerar.
- O que achas que estou a fazer, Sílvio?
A ver ao longe o comboio partir. Meio sul, meio ferrugem.
- Merda, zarpou!
Ofegante, mãos nos joelhos e convulsões com sabor a chicote. Antiquado.
Um relógio gigantesco, ofuscado pela sujidade de décadas.
Tlooomm. Tlooomm...
- Sabes Sílvio, em relação àquela conversa...
- Sim, sei. Percebes a lógica?
- Sim, percebo. Quer dizer, tirando uma coisa que não pára de me incomodar.
- O quê?
- Por exemplo, não conheço ninguém que tenha gostado do Titanic nem chorado na Lista de Schindler. E no entanto, lá estão os "Clássicos". Assim como não conheço ninguém que goste do George Bush ou do Paulo Portas. E ninguém parece minimamente aborrecido com isso.
- É. Isso é verdade. Mas...
- Mas?
- Podemos tentar o boato da actriz suicida.
- Resulta?
- Se for na noite da véspera, sim.
- Ok.
Não é negrume nem luz. E esfuma-se em fulgor.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Best regards from NY! »

9:19 da manhã

 
Anonymous Anónimo said...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. film editing schools

2:19 da tarde

 

Enviar um comentário

<< Home